Vida Saudável

Os melhores exercícios para combater a pré-diabetes

Frequentemente surgem nas análises valores laboratoriais de glicemia que, não sendo ainda elevados o suficiente para serem considerados critério de diagnóstico de Diabetes, não podem ser ignorados sendo esta situação classificada como hiperglicémia intermédia ou pré-diabetes, o que confere um risco aumentado de vir a desenvolver Diabetes no futuro.


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o diagnóstico da pré-diabetes, faz-se com base nos seguintes parâmetros laboratoriais: 

  • Anomalia da Glicemia de Jejum (AGJ): glicemia de jejum ≥ 110 e < 126 mg/dl
    e/ou
  • Tolerância Diminuída à Glicose (TDG): glicemia às 2 horas na Prova de tolerância à glicose oral com 75gr (PTGO 75gr) ≥ 140 e < 200 mg/dl. 


A pré-diabetes é portanto um estado, que apesar de possuir valores de glicemia acima dos considerados normais, ainda não é suficiente para ser diagnosticada a patologia em si. No entanto, este estado apresenta riscos elevados de adquirir Diabetes Tipo 2 nos próximos meses e/ou anos.

Alguns dos fatores de risco de pré-diabetes resumem-se a:

  • Vida sedentária;
  • Excesso de Peso;
  • Má alimentação;
  • Hábitos tabágicos;
  • Pressão Arterial;
  • Níveis de Colesterol. 

Nesse sentido, e de forma a combater uma evolução da doença, há uma necessidade de abraçar uma intervenção no estilo de vida, com um plano de ação a nível alimentar, bem como a nível do exercício físico.
Assim, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma dieta baixa em açúcares, bem como em gordura saturada e carbohidratos refinados deverão fazer parte da transformação alimentar. Por outro lado, a realização de pelo menos 30 minutos de exercício físico por dia (pelo menos 5 dias por semana) são essenciais para diminuir a probabilidade de adquirir Diabetes Tipo 2.

Existem portanto algumas guidelines que devemos dar especial atenção no combate a esta patologia:


1 – Faça caminhadas curtas
Não necessita de fazer exercício durante muitas horas para obter resultados positivos. Se praticar exercício moderado durante 30 minutos (a cerca de 65% da sua Frequência Cardíaca Máxima) ou então cerca de 10 minutos de exercício médio a intensivo distribuídos pelo seu dia (a cerca de 85% da Frequência Cardíaca Máxima), no mínimo 5 dias por semana poderá ter um forte aliado no combate à Diabetes, bem como outras doenças do foro cardiovascular, como por exemplo o excesso de peso.


2 – Dê um sentido aos intervalos no seu trabalho
A vida sedentária é uma das principais causas desta patologia. Aproveite as pequenas pausas no trabalho para auxiliar a diminuição da quantidade de açúcar no sangue. Realizar pequenas atividades físicas, como por exemplo andar, subir e descer escadas, ou mesmo pequenas corridas de baixa a moderada intensidade durante o seu dia laboral irá potenciar o seu consumo calórico, bem como a sua predisposição e rentabilidade laboral.


3 – Realize Exercício no Ginásio
O trabalho de força muscular no ginásio, prescrito por um profissional do exercício físico, irá potenciar e regular os níveis de glicose no sangue. Segundo vários estudos, os indivíduos que apresentam Diabetes do Tipo 2, que combinam um trabalho cardiovascular com um trabalho de força muscular conseguem diminuir em um terço a presença de açúcar no sangue, quando comparados com indivíduos que somente realizem exercício cardiovascular.


Finalizando, o acompanhamento médico é sempre essencial na iniciação ao exercício físico, tendo sempre noção de que a intensidade ao mesmo deverá ser sempre acompanhada por um profissional do exercício físico de forma a fornecer um plano o mais adaptado a si, e à sua condição física.
Assim, o exercício físico aliado a uma plano alimentar ajustado e equilibrado será um aliado perfeito na utilização da glicose para obter energia (diminuindo os níveis de glicemia – açúcar no sangue), bem como na redução da resistência à insulina.

Fonte: Holmes Place

Holmes Place

DIAB-1101272-0166 02/2018