Vida Saudável

Ano Novo, Mindset Novo!

Já todos ouvimos a frase cliché “ano novo, vida nova”. Neste caso, fazemos aqui um convite a mudar não toda a sua vida, mas apenas dois hábitos que muito poderão impactar na sua qualidade, o da atividade física e o da alimentação. Queremos ajudá-lo(a) a estruturá-las melhor e a ter mais resultados benéficos quer ao nível da saúde, quer ao nível da sua imagem corporal e auto-estima e da continuidade dos seus treinos.

Relativamente ao controlo da Diabetes, sabemos que os melhores resultados acontecem com a consistência e repetição de padrões, quer alimentares, quer de exercício físico. Conseguir manter dentro de valores estáveis a glicémia e a Hemoglobina Glicosilada (ou glicada), durante longos períodos de tempo é um grande desafio e nem sempre se consegue ter a disciplina necessária para o fazer.

Propomos 3 momentos que poderão ajudar a encontrar-se com o sucesso relativamente à prática regular de atividade física.

1. Balanço

Balanço

Este é o primeiro passo, saber o ponto de situação atual; o que fizemos até agora? Que resultados foram obtidos?

a. Análises clínicas e autovigilâncias das glicemias

Para alguém que convive com a diabetes, este é um ponto muito importante. É através destes resultados e registos que o médico que acompanha a pessoa com diabetes, avalia e decide qual a melhor abordagem terapêutica.

Faça uma avaliação dos seus dados do último ano relativamente ao seu controlo glicémico e procure encontrar padrões interessantes e everificar se os mesmos se relacionam com determinadas épocas do ano (Natal, fim de ano, férias). Estabeleça objetivos e metas juntamente com os profissionais de saúde que o seguem regularmente.

Fazer esta avaliação e conhecer os objetivos terapêuticos que deverá alcançar será bastante impactante na sua saúde já que melhor permitirá encontrar a motivação necessária , para os alcançar através do treino regular e de uma alimentação saudável.

b. Dados da avaliação física

Dados como o peso, a percentagem de gordura, o perímetro abdominal realizados em diferentes momentos também podem ser muito úteis, especialmente quando cruzados com os resultados das análises clínicas e dos registos da glicemia. Mais uma vez, poderá ser possível encontrar algumas relações interessantes entre as flutuações de valores e alterações de hábitos ou épocas do ano (Natal, Páscoa, férias, …)

A diminuição de peso quando necessário, através da redução de massa gorda, vai ter sempre impacto na saúde e reduz o risco de doenças cardiovasculares.

Balanço alimentar

Balanço alimentar

Este é sem dúvida um dos maiores desafios para alguém com Diabetes, pois está muito relacionado com o controlo glicémico.

Analise o seu dia alimentar, está a fazer todas as refeições que devia? E qual a qualidade nutritiva de cada uma delas? Como poderá substituir alguns alimentos menos saudáveis, por outros que não provoquem subida glicémica brusca? Existem alimentos que fazem mais sentido ingeri-los antes do treino? E a quantidade de água que consome, é a mais adequada para si? Responder a estas questões poderá ajudar a ter melhor consciência do que come e organizar melhor o seu dia ao nível alimentar.

Procure, sempre que necessário, a  ajuda de um especialista para equilibrar os seus hábitos alimentares ou corrigi-los estabelecendo um plano alimentar saudável o mais adaptado possível às suas necessidades.

c. Assiduidade aos treinos

Este talvez seja o ponto onde possa ocorrer mais flutuação; mas nada como fazer um balanço para ter a consciência do que tem feito nos últimos tempos em termos de atividade física.

Analise o seu estilo de vida, considera o seu trabalho exigente em termos físicos? Consideraria essa intensidade moderada ou vigorosa? Numa semana típica, quantos dias tem alguma atividade vigorosa? Qual a duração?

Qual o seu meio de deslocação principal? Quanto tempo passa nele? Quanto tempo passa sentado? Quantos passos tem ideia que dá por dia? Pratica alguma atividade física de intensidade moderada ou vigorosa? Quanto tempo em atividade?

Pode não ser agradável a tomada de consciência, mas será o ponto de partida para ganhar a responsabilidade e fazer algo diferente, por si, pela sua saúde, pela sua vida.

Lembre-se que para melhor controlo glicémico deverá haver em 7 dias da semana, no mínimo 3 de atividade vigorosa e 4 de atividade moderada, realizados em dias alternados. A diabetes não tem fins-de semana, férias ou feriados. Faça deste momento algo que possa partilhar com mais pessoas, junte um pequeno grupo de amigos, ou mesmo a família, encontre uma forma de diversão no meio desta responsabilidade!

2. Reajuste de metas

Rajustes

Feito o balanço e definido o ponto de situação inicial, podemos começar a definir onde queremos chegar e como vai ser feito o percurso.

Os objetivos podem ser estabelecidos mediante vários parâmetros e todos eles podem ser válidos.

Gostaria de voltar a fazer uma determinada atividade, realizar um determinado percurso?

Gostaria de atingir determinado aspeto físico? Quer perder peso? Podem ser objetivos interessantes, mas podem também ser outros tais como conseguir manter a hemoglobina glicada dentro dos valores definidos pelo seu médico, algo que trará um grande impacto na sua saúde.

Provocar mudanças muito drásticas pode ser muito desafiante e aumenta a probabilidade de insucesso, por isso, faça pequenas mudanças, mas com consistência. É muito mais seguro, mais saudável e aumenta em muito a possibilidade de adquirir um bom hábito e mantê-lo por mais tempo. O objetivo é chegar aos 7 dias de atividade física, intercalando moderada e vigorosa. Comece por definir 4 dias de atividade moderada e 3 de descanso, nas primeiras 2 semanas, aumente 1 dia de atividade moderada a cada 2 semanas. Atinja os 7 dias de atividade moderada, mantenha o hábito por 1 mês. Acrescente 2 dias de atividade vigorosa à sua semana (já passaram 3 meses!), acrescente o terceiro dia dali a mais 2 semanas. Está construída a base.

Repare o que aconteceu ao seu corpo, às suas análises! Partilhe as conquistas com os seus familiares e amigos, eles irão ficar orgulhosos de si e poderá ser uma inspiração

3. Novo treino

novo-treino-ano-novo-mind-set-novo

A cada novo mês de atividade física, procure realizar alterações do seu treino. O corpo precisa de 4 a 8 semanas para se adaptar a uma situação de esforço. Isto não quer dizer que a intensidade de esforço tenha de ser sempre aumentada progressivamente! Tem de haver variação de tipo de esforço e essa mudança deve acontecer com alguma regularidade para não estagnar, nem se desmotivar por estar a fazer sempre a mesma coisa.

Procure ajuda de especialistas, siga as nossas indicações mensais de treino!

 

Desejo-vos um 2019 mais ativo!

Edgar Borja - Regional Master Trainer Holmes Place

holmes place

DIAB-1101272-0253 01/2019