Notícias

Afinal, a diabetes pode ser dividida em 5 grupos

O Centro de Diabetes da Universidade de Lund, Suécia, no Instituto de Medicina Molecular da Finlândia, analisou 14.775 pacientes e pode inaugurar uma nova era no tratamento de uma doença que afeta um em cada 11 adultos em todo o mundo. Os resultados foram publicados no The Lancet Diabetes and Endocrinology e mostram como pessoas com diabetes podem ser separadas em cinco grupos distintos:

  • Grupo 1 - a diabetes autoimune severa encaixa-se na tipicamente chamada diabetes do Tipo 1: afeta pessoas jovens, aparentemente saudáveis e é uma doença que torna o organismo incapaz de produzir insulina;
  • Grupo 2 - apesar do relatório clínico destes doentes parecer muito semelhante ao dos pacientes do grupo 1 - eram jovens, tinham um peso saudável e o seu corpo lutava para produzir insulina - a doença não é autoimune;
  • Grupo 3 - os doentes com diabetes severa e resistente a insulina eram geralmente pessoas com excesso de peso e cujo corpo produzia insulina mas o organismo já não respondia a essa produção da hormona responsável pela redução da glicemia;
  • Grupo 4 - a doença é de baixa gravidade e foi observada principalmente em pessoas com excesso de peso, mas metabolicamente muito mais próximas do normal do que as do grupo 3;
  • Grupo 5 - doentes com diabetes "leve" mas que desenvolveram os sintomas quando eram significativamente mais velhos do que os pacientes dos outros grupos, o que torna os efeitos da doença no organismo menos severos.

 

Os doentes do Grupo 2, que, atualmente, são classificados como diabéticos do Tipo 2 não têm uma doença autoimune e, nestes casos, o estudo sugere que sua doença provavelmente é causada por um defeito nas células beta e não pela obesidade. O tratamento que costumam fazer é, afinal, mais adequado aos pacientes que, atualmente, são classificados como diabéticos do Tipo 1. Em adição, os doentes do Grupo 2 apresentaram um maior risco de cegueira, enquanto que os doentes do Grupo 3 têm um maior risco de sofrerem de doença renal, por isso é que as novas classificações podem beneficiar de um rastreio geral do estado de saúde do paciente.

Fonte: https://www.dn.pt/sociedade/interior/afinal-a-diabetes-pode-ser-dividida-em-5-grupos-9156230.html

DIAB-1101272-0186 03/2018