Entender a Diabetes

Diabetes Gestacional

O que é?

A diabetes gestacional surge durante a gravidez e desaparece após o parto. Se se mantiver depois do nascimento do bebé, trata-se de uma diabetes tipo 2, e não uma diabetes gestacional.

As mulheres que tiveram diabetes gestacional têm um risco elevado de vir a ter uma diabetes tipo 2 mais tarde na vida, pelo que devem ser particularmente cuidadosas com o acompanhamento médico ao longo da vida.

Quais as causas?

O estado da gravidez por si só vai dificultar um pouco o trabalho da insulina, pois a mulher vai repartir o que ingere com o bebé para que ele cresça e se desenvolva no melhor ambiente possível. Por isso, as necessidades do feto ficam à frente das da mãe e a glicose e aminoácidos vão de forma interrupta para o feto. A grávida fica com seu metabolismo assegurado à base de ácidos gordos. Todas estas alterações promovem nas grávidas um estado de hipoglicémia (baixa de açúcar no sangue) em jejum e uma hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue) após as refeições.

Quais os sintomas?

A diabetes gestacional não apresenta qualquer sintoma. As análises de rotina da gravidez são a única forma de detetar, pelo que é muito importante um acompanhamento médico desde que saiba que está grávida.

Como se controla a diabetes gestacional?

Durante a gravidez é importante que a mulher:

  • Coma várias vezes ao longo do dia com quantidades moderadas (de modo a facilitar a digestão e evitar a azia/sensação de enfartamento).
  • Evite as restrições de hidratos de carbono (pão, massas, arroz, quinoa..), podendo optar por substituir por versões mais saudáveis e integrais.

Como é feito o diagnóstico?

A estratégia de diagnóstico de diabetes gestacional deverá envolver duas fases temporais distintas:

  • Avaliação da glicemia plasmática em jejum: Na primeira consulta de vigilância da gravidez deve ser pedida a todas as grávidas esta avaliação.
  • Prova de tolerância à glicose oral (PTGO) com 75g de glicose às 24-28 semanas de gestação: Deve ser efetuada a todas as grávidas, excluindo aquelas a quem tenha sido previamente diagnosticada Diabetes Gestacional ou provável diabetes prévia. Este exame consiste na ingestão de uma solução açucarada com sobrecarga de 75g de glicose (diluída em 300 ml de água) e serão feitas avaliações da glicemia através de uma colheita de sangue às 0, 1 e 2 horas após a ingestão desta solução.

Valores de referência de glicemia plasmática em jejum:  

Glicemia Plasmática Interpretação dos valores Próximos passos
<92mg/dl (5,1 mmol/L) Normal Realização do PTGO entre
as 24-28 semanas de gestação
≥92 mg/dl (5,1 mmol/L)
<126 mg="" dl="" 7mmol="" l="" --126--="">
Diabetes Gestacional Não é necessária a realização do PTGO.
As grávidas serão acompanhadas
como diabetes gestacional
≥126 mg/dl (7 mmol/L)
>200 mg/dl (11,1 mmol/L)
HbA1c ≥ 6,5%
Diabetes anterior à gravidez,
diagnosticada pela primeira
vez na gestação em curso
Este valor deve ser confirmado numa
segunda ocasião.
As grávidas devem ser tratadas e seguidas
como diabetes prévia

Valores de referência de PTGO: 

(Se o resultado da PTGO for inferior aos resultados de referência descritos no quadro, a prova é considerada negativa).

Hora Glicemia Plasmática
0 ≥92 mg/dl (5,1 mmol/L)
1 ≥180 mg/dl (10,0 mmol/L)
2 ≥153 mg/dl (8,5 mmol/L)


O que fazer após o diagnóstico?

O diagnóstico de diabetes gestacional é efetuado pelo profissional de saúde que irá fazer o acompanhamento e a vigilância. Para monitorizar os valores da glicemia é importante que a grávida faça avaliações periódicas, com uma máquina específica para a leitura do açúcar no sangue, registrando os valores para análise posterior. Desta forma é mais fácil compreender como estão a evoluir os valores ao longo do dia com o objetivo de adaptar a dieta e, se necessário, introduzir medicação. Convém que os valores do açúcar no sangue estejam estabilizados, para que diminuam as complicações para a mãe e para o feto.

Diabetes no pós-parto

Após 6-8 semanas do parto, será feito novamente o exame da PTGO para que se analise os valores e se consiga perceber se a diabetes ocorreu apenas na gravidez ou se era já prévio, mantendo-se no pós-parto.

Sabia que? Os bebés filhos de mães diabéticas necessitam de fazer avaliações da glicémia à nascença e algumas horas depois, de modo a perceber se o bebé está a conseguir regular bem os seus níveis de açúcar.

A gravidez numa mulher com diabetes pode constituir um verdadeiro desafio. Saiba como pode engravidar com diabetes e viver esta fase feliz, aqui.

PT-DIA-00043 06/2019