Notícias

Cinco sinais de que pode sofrer de diabetes tipo 2

A notícia, em baixo apresentada, refere alguns dados do relatório do Observatório Nacional da Diabetes e reforça que esta doença metabólica, se não for controlada, pode levar a complicações graves.  A notícia chama, igualmente, a atenção para os principais sinais de alarme para a diabetes tipo 2 para que se possa fazer um diagnóstico e tratamento o mais precocemente possível (dados da revista Prevention). São eles: aumento da frequência urinária (para eliminar o excesso de glucose ou açúcar na corrente sanguínea); Mais sede; sensação de cansaço constante, visão turva e sangramento das gengivas.

Quanto mais depressa esta doença for detetada e controlada, menores são os riscos para a saúde.

Segundo o relatório do Observatório Nacional da Diabetes, em 2015 a prevalência estimada da diabetes na população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos (7,7 milhões de indivíduos) foi de 13,3%. Ou seja, mais de um milhão de portugueses neste grupo etário tem diabetes. Cerca de 56% dos indivíduos já tinham a doença diagnosticada, mas para 44% o diagnóstico ainda não tinha sido feito.

Se esta doença metabólica não for controlada pode levar a complicações graves como problemas renais ou perda de visão.

É, portanto, muito importante estar atento aos sinais de alarme da diabetes tipo 2 para que se possa fazer um diagnóstico e tratamento o mais precocemente possível. Apesar de estes sinais poderem surgir de forma muito gradual e quase sem se notar deve estar muito atento a eles:

Aumento da frequência urinária (que se torna mesmo muito frequente). O aumento da frequência urinária pode indicar que os níveis de açúcar no sangue estão altos e fora do controlo. Isto porque, como Joeal Fuhrman explicou à revista Prevention, “quando se tem demasiada glucose ou açúcar na corrente sanguínea, os rins tratam de eliminar o excesso através da urina”.

Muita sede. Além de o próprio açúcar aumentar a sede – tal como já lhe explicámos aqui – o aumento da frequência urinária faz com que perca mais água do que o habitual e o corpo usa a sede como forma de lhe ‘pedir’ para repôr os líquidos perdidos e prevenir o risco de desidratação.

Cansaço. A fadiga é um efeito colateral da desidratação. Os sintomas anteriores pode estar relacionados com um enorme cansaço, mesmo quando tem dormido o suficiente e não tem feito nenhum esforço extra.

Visão turva. Quando os níveis de açúcar no sangue estão muito altos e descontrolados um fluido pode infiltrar-se nos olhos, fazendo com que este inche e perca uma certa capacidade de focar bem o que vê, podendo fazer com que tenha visão turva ou pouco clara.

Fonte: www.noticiasaominuto.com/lifestyle/867300/cinco-sinais-de-que-pode-sofrer-de-diabetes-tipo-2

DIAB-1101272-0100  10/2017