Eventos

Vermelho, verde ou amarelo? Saiba que alimentos são bons para a saúde

A diabetes e a hipertensão arterial continuam a ser as principais doenças associadas ao consumo excessivo de açúcares, gorduras e sal.

Na notícia em baixo, O Observador dá-nos conta do lançamento da campanha da DECO, com sistema “semáforo” para ajudar os consumidores a interpretar os rótulos das embalagens.  

Esta campanha da Associação surge na sequência das alterações à legislação, no final do ano passado, que passaram a obrigar a incluir a declaração nutricional em todas as embalagens, o que permite ler as quantidades de açúcar, gordura e sal.  A DECO acredita que, com o seu cartão, os consumidores conseguirão descodificar esses valores e mudar algumas das suas escolhas alimentares.

DECO lança campanha com sistema de "semáforo" para ajudar consumidores a interpretarem rótulos de embalagens. Associação do Consumidor destaca que 6 em cada 10 portugueses têm excesso de peso.

A Associação de Defesa do Consumidor DECO lançou uma campanha para ajudar os consumidores a interpretarem melhor os rótulos das embalagens de bens alimentares. Intitulada “De Olho no Rótulo”, a campanha consiste num cartão que descodifica a declaração nutricional de cada alimento, através do sistema de “semáforo”. Ou seja, a gordura, gordura saturada, açúcares e sal passam a estar identificados com as cores vermelha, amarela e verde consoante o seu teor por cada 100 gramas. O objetivo é que os consumidores possam imprimir o cartão e trazê-lo consigo na carteira.

O sistema de “semáforo” foi adotado pela Associação depois de um teste, feito há três anos, ter revelado que a maioria dos consumidores prefere este sistema, para compreender se um alimento é mais ou menos saudável. “Alimentos com mais nutrientes verdes traduzem a opção mais saudável. Nutrientes amarelos são uma boa opção. Os vermelhos devem ser consumidos ocasionalmente ou em menor quantidade”, explica a DECO. A nutricionista Lilian Barros, ouvida pelo Diário de Notícias em dezembro de 2016 — aquando da entrada em vigor de nova legislação sobre a rotulagem dos produtos –, considera estesistema “mais útil e percetível”, já que “a pessoa sabe que, se o alimento tiver muitos vermelhos, não é bom”.

Esta campanha da Associação surge na sequência das alterações à legislação no final do ano passado, que passaram a obrigar a incluir a declaração nutricional em todas as embalagens. Isso significa que é possível ler as quantidades de açúcar, gordura e sal. A DECO espera agora que o seu cartão ajude a descodificar esses valores, já que, como a própria Associação alerta, pode ter influência nas escolhas alimentares — algo relevante num país onde quase 6 em cada 10 portugueses “são obesos ou já exibem características de pré-obesidade”. Para além disso, também a hipertensão arterial e a diabetes são doenças relacionadas com o consumo excessivo de açúcares, gorduras e sal.

Fonte: observador.pt/2017/09/26/vermelho-verde-ou-amarelo-saiba-que-alimentos-sao-bons-para-a-saude/

Foto: LUSA

DIAB-1101272-0101 10/2017