Entender a Diabetes

Complicações da Diabetes mellitus

Complicações associadas à Diabetes mellitus

A diabetes afeta todo o organismo. Quando a glicemia (açúcar no sangue) se mantém elevada durante muito tempo, pode aumentar o risco de complicações crónicas associadas com a diabetes. Estas complicações incluem:

  • Doença cardíaca e enfarte
  • Lesões renais
  • Lesões oculares
  • Lesões neurológicas
  • Problemas nos pés
  • Doença do foro dentário
  • Disfunção sexual

Estas complicações poderão ser evitadas se controlar de forma adequada a sua diabetes. Isto significa tomar medidas para reduzir os seus níveis de glicemia através de uma alimentação saudável, exercício físico regular e medicação. Exames regulares (como por exemplo análises de sangue) também podem ajudar a evitar complicações, por meio da deteção precoce e tratamento eficaz.

Se tiver uma participação ativa na gestão da sua diabetes, já está a fazer progressos na diminuição dos riscos de problemas relacionados com a diabetes.

Passe o rato por cima da imagem para saber como cada parte do organismo pode ser afetada pela Diabetes — e o que pode fazer para ajudar a reduzir os riscos.

Complicações da Diabetes mellitus

Lesões oculares

Infelizmente, a principal causa de cegueira adquirida nos países ocidentais é a diabetes. Quando se tem diabetes tipo 2, os níveis elevados de glicose e tensão arterial alta podem conduzir a lesões oculares irreversíveis. Controlar a glicemia pode ajudar a evitar ou retardar lesões oculares.

Reduza o seu grau de risco

  • Mantenha os seus níveis de glicemia e de tensão arterial controlados.
  • Deve ser vigiado regularmente por um oftalmologista. Se não houver alterações e a sua diabetes estiver bem controlada, as observações podem ser anuais ou a cada 2 anos.
  • Deixe de fumar

 

Doença do foro dentário

As pessoas que sofrem de diabetes têm maior probabilidade de ter problemas de dentes e gengivas. A glicose sanguínea alta pode aumentar a probabilidade de infeções nas gengivas. Por sua vez, as infeções nas gengivas podem fazer subir o nível de glicemia.

Reduza o seu grau de risco

  • Mantenha o seu nível de glicemia o mais próximo que consiga dos níveis indicados pelo seu médico.
  • Consulte o dentista pelo menos duas vezes por ano e recorde-o que tem diabetes.
  • Lave os dentes e use o fio dental pelo menos duas vezes por dia. Pergunte ao higienista dentário como fazer as duas coisas adequadamente. O objetivo é remover a placa dentária.
  • Faça uma limpeza dentária pelo menos duas vezes por ano. Se a placa dentária não for removida, endurece e transforma-se em tártaro. O tártaro só pode ser removido pelo dentista ou higienista dentário com as respetivas ferramentas.
  • Deixe de fumar.

 

Doença cardíaca e enfarte

A diabetes tipo 2 aumenta o risco de doença cardíaca e enfarte cerca de 4 vezes. É por esse motivo que as pessoas com diabetes têm que controlar a sua tensão arterial e os níveis de colesterol, bem como os níveis de glicose sanguínea. Cuide do seu coração e tenha em atenção os três fatores para uma vida mais longa e mais saudável. Em Portugal, os problemas de coração são a principal causa de internamento entre os doentes diabéticos.

Tensão arterial

A tensão arterial elevada (hipertensão) pode não apresentar outros sintomas mas, ao longo do tempo, vai danificar o coração, outros órgãos e os vasos sanguíneos.

Colesterol

O seu organismo necessita de colesterol (um tipo de gordura) para funcionar. Os três tipos com que se deve preocupar são: LDL (mau), HDL (bom) e os triglicéridos (mau).

Reduza o seu grau de risco

  • Mantenha um peso saudável através da atividade física e da ingestão de alimentos saudáveis
  • Deixe de fumar
  • Tome os seus medicamentos exatamente como o médico indicou
  • Trabalhe com o seu médico para determinar e manter controlados níveis saudáveis de glicemia, tensão arterial e colesterol. De acordo com as diretrizes da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes/Sociedade Europeia de Cardiologia, os níveis-alvo para doentes com diabetes são:
    • Tensão arterial: inferior a 130/80 mmHg
    • Colesterol total: menos de 175 mg/dl
    • Colesterol LDL: inferior ou igual a 70 mg/dl
    • Colesterol HDL: mais de 40 mg/dl nos homens
    • Colesterol HDL: mais de 46 mg/dl nas mulheres
    • Triglicéridos: menos de 150 mg/dl

Lesões renais

Os rins são dois órgãos localizados na região lombar e que têm por função filtrar o sangue, removendo os produtos tóxicos que são depois eliminados na urina.

Níveis elevados de glicemia e de tensão arterial podem ser responsáveis pelo desenvolvimento de doença renal. Controlar a glicemia e a tensão arterial pode ajudar a evitar ou retardar a doença renal.

 

Quando os rins deixam de funcionar é necessário fazer diálise, um procedimento que substitui o funcionamento dos rins. Em Portugal, cerca de 1/3 dos novos casos de hemodiálise têm diabetes.

Reduza o seu grau de risco

  • Mantenha o seu nível de glicemia o mais controlado possível. Se tiver dúvidas, pergunte ao seu médico qual o nível de glicemia mais adequado ao seu caso.
  • Faça o possível por manter a sua tensão arterial abaixo de 130/80 mmHg. Também neste caso, o seu médico poderá confirmar qual o nível mais adequado para si.
  • Siga o plano de alimentação saudável que o médico ou dietista tenha recomendado.
  • Faça todos os exames renais recomendados pelo médico, como por exemplo a urina das 24h ou a 1ª urina da manhã.

 

Disfunção sexual

Em pessoas com diabetes tipo 2, a disfunção sexual pode ser resultante de lesões ao nível dos nervos que regulam a resposta sexual ou lesões ao nível das artérias que levam sangue para os órgãos sexuais. A lesão nervosa é designada por neuropatia. Nos homens, poderá refletir-se na dificuldade em conseguir uma ereção ou de ejaculação. Nas mulheres, poderá resultar numa lubrificação vaginal deficiente e/ou na falta de estímulo sexual.

Reduza o seu grau de risco

  • Faça uma alimentação saudável.
  • Seja mais ativo fisicamente, de acordo com as recomendações do seu médico.
  • Mantenha os seus valores de glicemia dentro do intervalo de referência.
  • Tome os seus medicamentos exatamente como o médico indicou.
  • Discuta com o seu médico quaisquer sintomas sexuais.

 

Lesões nervosas e problemas nos pés

Muitos doentes com diabetes sofrem de lesões ao nível dos nervos, mais pronunciadas nas pernas e pés. Lesões nervosas, problemas de circulação e infeções podem causar complicações nos pés que, nos casos mais graves, podem conduzir à amputação. Infelizmente, em Portugal todos os anos ocorrem cerca de 1600 amputações causadas pela diabetes.

Reduza o seu grau de risco

  • Mantenha a sua glicemia controlada.
  • Deixe de fumar.
  • Inspecione os pés todos os dias para ver se apresentam arranhões, pele gretada, cortes ou bolhas. Se tiver alterações da sensibilidade nos pés, pode ter lesões graves que não sente nem doem. É por isso que é tão importante olhar todos os dias para os pés ou pedir a alguém para ver.
  • Mantenha os pés sempre limpos e protegidos das variações de temperatura. Use um creme gordo banal para manter a pele hidratada. Nunca use calicidas ou outros produtos para os calos sem falar com a sua equipa de saúde.
  • Discuta com a sua equipa de saúde o melhor tipo de calçado para si. Evite sempre sapatos apertados ou que magoem.
  • Faça regularmente uma atividade física durante cerca de 30 minutos. Pergunte ao seu médico qual a atividade mais adequada ao seu caso.

 

DIAB-1101272-0000